quarta-feira, 17 de abril de 2019

Alan García, Ex-presidente do Peru, se suicida após receber ordem de prisão no caso Odebrecht


Os tentáculos da máfia das empreiteiras brasileiras alcançam não só a nossa nação, mas já se enraizaram em outros países.


Alan García, ex-presidente do Peru, se matou na manhã desta quarta-feira em Lima com um tiro na cabeça, depois de receber uma ordem de prisão preventiva emitida pela Justiça. García, de 69 anos, era um dos quatro ex-chefes de Estado do Peru investigados sob a acusação de terem recebido suborno da construtora brasileira Odebrecht.

O caso contra ele faz parte da chamada Lava-Jato peruana e avançou após a delação premiada do advogado brasileiro José Américo Spinola,que afirmou no Brasil ter pago US$ 100 mil a García a pedido da Odebrecht . 

Em 2013, García havia sido inocentado por falta de provas em uma primeira investigação envolvendo o pagamento dos US$ 100 mil, mas sua situação se complicou com revelações recentes de que o secretário da Presidência do seu último governo, Luis Nava, teria recebido US$ 4 milhões como propina da Odebrecht pela obra do metrô de Lima. O dinheiro seria destinado ao ex-presidente.

No ano passado, ele pediu asilo político ao Uruguai depois que uma ordem judicial o proibiu de sair do Peru para evitar que fugisse ou interferisse nas investigações do caso Odebrecht. Montevidéu não aderiu à tese de perseguição política e rejeitou o pedido.

Em fevereiro, a Odebrecht assinou um acordo de cooperação com a Procuradoria peruana para ampliar as investigações sobre pagamentos ilícitos no país andino.Ficou então definido que a empresa teria que pagar cerca de US$ 182 milhões como compensação civil ao Estado peruano, com base em quatro licitações que venceu mediante o pagamento de subornos a autoridades locais. A empreiteira já admitira em 2016 que havia pagado propinas na casa dos US$ 29 milhões entre 2005 e 2014 no país.

O Peru é o oitavo país com o qual a Odebrecht firmou um acordo de colaboração. Negociações semelhantes ocorreram com o Brasil, os Estados Unidos, a Suíça, a República Dominicana, o Panamá, o Equador e a Guatemala.

Hoje, uma equipe especial da polícia chegou às 6h30 à casa do ex-presidente no bairro de San Antonio, em Miraflores, com a ordem de prisão preventiva por dez dias. García, então, subiu para o segundo andar dizendo que ia ligar para o seu advogado, contou o ministro do Interior, Carlos Morán. Em vez disso, o ex-presidente trancou a porta do cômodo. Quando os agentes tentaram entrar, ouviram o disparo. Ao entrar pela varanda, os policiais encontraram García sentado, com a marca de um tiro na cabeça.

Levado para o Hospital Casimiro Ulloa, em Lima, ele foi submetido a uma cirurgia, mas sofreu três paradas cardíacas e morreu depois de três horas.

Além de García, a investigação sobre subornos da Odebrecht no Peru envolve também os ex-presidentes Alejandro Toledo (2001-2006), Ollanta Humala (2011-2016) e Pedro Pablo Kuczynski (2016-2018). Todos estão sob investigação do Ministério Público peruano.

LEIA MAIS

terça-feira, 16 de abril de 2019

Índia cria primeiro hospital para tratar elefantes, vítimas de maus tratos



Os elefantes são reverenciados como símbolo cultural e religioso na Índia. Mas, continuam a enfrentar maus-tratos em todo o país. Alguns ativistas dos direitos dos animais afirmam que, além das questões conhecidas de cativeiro e desempenho, os elefantes frequentemente são vítimas de eletrocussão, caça furtiva, acidentes de trem e envenenamento.

Dados do governo mostram que a população de elefantes da Índia caiu para pouco mais de 27.000 em 2017, em comparação com cerca de 30.000 em 2012.

No início de 2018, a empresa de viagens internacionais Insight Guides prometeu encerrar a promoção de passeios de elefante. O gesto foi uma tentativa de combater a exploração de animais financiados pelo turismo. O Zoológico de Buffalo, em Nova York (EUA), concordou em encerrar sua exposição de elefantes, criticada por padrões inadequados.

Desde então, o pólo de elefantes foi efetivamente encerrado na Tailândia. O fechamento ocorreu depois que uma investigação secreta de crueldade contra animais revelou o abuso vicioso desenfreado na prática.

Se vários países já se posicionaram contra o abuso e maus tratos aos elefantes, a Índia sai na frente com uma atitude inovadora.

Um centro médico especial, o Wildlife SOS Elephant Hospital, foi criado em Uttar Pradesh, na Índia, para tratar elefantes resgatados, vítimas de maus tratos. 


À frente dessa nobre iniciativa está o grupo Wildlife SOS, uma organização sem fins lucrativos, que resgata animais na Índia, desde 1995. 

Desde que o hospital foi inaugurado em novembro de 2018, a organização já resgatou um total de 26 elefantes, que eram vítimas de atrações turísticas abusivas, como circos, templos, acampamentos de equitação e proprietários privados. 

A iniciativa está dando tão certo que, além de salvar os elefantes abusados, o grupo também já resgata ursos, leopardos, tartarugas e outras espécies ameaçadas de extinção.


LEIA MAIS

Médico sul-africano cura surdez com primeiro transplante de ouvido do mundo



Uma equipe de médicos da capital sul-africana, Pretoria, foi saudada pela comunidade internacional no pioneirismo em realizar o primeiro transplante bem-sucedido do ouvido humano. 

Para realizar essa façanha, eles utilizaram a tecnologia de impressoras 3D para reconstruir os ossos quebrados do ouvido de um homem de 35 anos que perdeu a audição após se envolver em um acidente de carro quase fatal. Devido à natureza de seu trauma, a operação cirúrgica durou cerca de uma hora e meia para ser concluída. 

A conquista está sendo celebrada como uma solução de longo prazo para a perda auditiva condutiva. 

Além disso, a cirurgia pode ser realizada em pessoas de qualquer idade, incluindo recém-nascidos, curando pacientes com surdez causada por dano físico ou infecção generalizada, bem como defeitos congênitos e doenças metabólicas.

Um verdadeiro avanço da medicina!
LEIA MAIS

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Notre-Dame em Chamas: igrejas católicas são atacadas e profanadas na França


Em março doze igrejas da França foram vítimas de um vandalismo evidentemente anticatólico ao serem atacadas, saqueadas e profanadas. Um dos ataques mais emblemáticos foi o realizado contra a igreja de Saint-Sulpice, incendiada no dia 17 de março. Após a Celebração Eucarística do meio-dia, o sacerdote desta paróquia viu um indivíduo colocando fogo em madeiras ao redor do templo, mas não desconfiou de nada. 

O fogo atingiu as grandes portas de madeira do templo e se espalhou para os vitrais e para uma escada. A polícia ainda está em busca do autor do incêndio. Os custos para restaurar o templo são estimados em centenas de milhões de euros.

Outro ataque foi registrado na igreja de Notre-Dame des Enfants (Nossa Senhora das Crianças) localizada na cidade de Nimes, onde vândalos profanaram o templo pintando uma cruz utilizando excrementos humanos, saquearam o altar principal e o sacrário, roubando as hóstias consagradas, que mais tarde foram encontradas no lixo.

Na cidade de Dijon, a igreja de Notre-Dame foi saqueada e profanada. O tabernáculo do templo foi arrombado e as hóstias que estavam dentro dele foram jogadas no chão e pisoteadas.

Em Lavaur, uma igreja foi assaltada por jovens aparentemente embriagados. O braço de um Cristo crucificado foi torcido com a intenção de parecer que fazia um gesto obsceno. Na periferia de Paris também foram realizados ataques a diversas igrejas importantes, que sofreram com o vandalismo.

A sincronia dos ataques e os mesmos alvos religiosos visados constantemente, evidenciam uma orquestração bem tramada.

Nestas situações nada acontece por acaso.

Tudo leva a crer que esse início sistemático de atos - misto de vandalismo e profanação - contra a Igreja Católica seja uma incipiente demonstração de ataques com objetivos pré-determinados, com fins escusos, porém desconhecidos. 

Mas nada disso nos preparou para o que estava por vir.

Hoje o ataque foi contra o maior símbolo do catolicismo na França: A igreja de Notre-Dame.

A catedral começou a ser construída em 1163 e só foi concluída 180 anos depois.

Mesmo antes de terminada, a obra em construção já atraía cavaleiros medievais que, durante as Cruzadas, iam à Notre-Dame rezar e pedir proteção antes de partirem para o Oriente. 

Além disso, na Catedral de Notre-Dame estava guardada aquela que se acredita ser uma das mais importantes relíquias da cristandade: os fragmentos da coroa de espinhos com a qual Cristo foi coroado pelos soldados romanos. A relíquia é apresentada aos fiés a cada primeira sexta-feira do mês, às 15h, e na Sexta-Feira Santa, das 10h às 17h. Os fragmentos da coroa estão guardados desde 1896 dentro de um tubo de cristal e de ouro na coroa de espinhos.  Outros tesouros também estaca abrigados lá: o prego sagrado e esculturas, como a Pietà dans le Choeur (feita antes da obra consagrada de Michelangelo), a imagem de Joana D’Arc e a Galeria dos Reis, composta por 28 estátuas de 3,50 metros de altura cada, representando figuras do Antigo Testamento e monarcas franceses.

O fogo foi finalmente controlado as 22 horas, em nosso horário local. A principio, as autoridades especulam se a causa do incêndio poderia ser uma obra no telhado. Esperamos rigorosas apurações sobre esse terrível acontecimento, uma vez que como vimos no inicio dessa matérias, outras igrejas já haviam sido alvo de vandalismo, profanação e terrorismo. Seria Notre-Dame também mais uma lavo disso?








LEIA MAIS

sábado, 13 de abril de 2019

PM atende apelo e Helicóptero Águia salva vida de criança em SP

Maria Fernanda com o piloto do Helicóptero Águia


Por causa de um congestionamento e de um pneu furado, a estudante Maria Fernanda, de 10 anos, correu risco de perder um transplante de fígado nesta quinta-feira (11) hospital Sírio-Libanês em São Paulo. A menina, de Pindamonhangaba (SP), esperava há mais de um ano na fila para receber o órgão e caso não chegasse ao hospital a tempo poderia perder a chance.


Responsável pela criação de Maria Fernanda, a avó explica que a garota tem uma doença congênita e com um ano já tinha realizado um transplante. No começo de 2018, o corpo passou a rejeitar o órgão e ela precisou entrar novamente na fila por um fígado.

"É uma doença complicada, em que o órgão não trabalha direito e ela fica muito amarela. Eu tinha conseguido uma doadora, mas ela acabou desistindo. Então, nossa única esperança era esperar na fila, não tinha como perdermos essa chance", disse a avó.

Ao chegar a São José dos Campos (SP) - a cerca de 94 quilômetros da capital- e perceber que os imprevistos, o congestionamento e o pneu furado, atrapalhariam a chegada ao hospital no horário previsto, o motorista decidiu pedir ajuda em um batalhão da Polícia Militar.

Luiz Gustavo, que é motorista da secretaria de saúde de Pindamonhangaba, leva todos os dias pacientes da cidade para a capital para atendimentos médicos. Ele conta que não esperava encarar os obstáculos, mas que o lugar em que o pneu furou foi providencial.

"Saímos com quase três horas de antecedência, fomos pela Dutra, mas no trecho de Taubaté pegamos muita lentidão. Já em São José, o pneu do carro murchou e não dava mais para andar", disse e complementou.

"Fiquei desesperado até que olhei para o lado e vi o Batalhão da PM, na hora me deu um 'estalo' e fui lá ver se eles não tinham um helicóptero para levar", contou.

O setor do Águia da Polícia Militar informou que um helicóptero da capital foi até São José buscar a garota. O trajeto, que levaria ao menos 1h30 de carro, acabou durando, segundo a PM, cerca de 30 minutos.

Esta ação da Polícia Militar é mais uma prova de que uma instituição tão criticada, humilhada e mal falada, é sempre a que atendente a todos os tipos de chamados da sociedade, não medindo esforços para para agir em todo tipo de crise, quando outros órgãos falham no cumprimento de seus respectivos deveres.

A avó de Maria Fernanda, Maria Aparecida dos Santos, conta que se emocionou ao ser recebida pela equipe no hospital.

"Quando chegamos lá, a equipe estava com a maca já esperando e a minha neta entrou para a sala de cirurgia. Eu falei para ela que esse transplante ia ficar para a história, foi uma correria. Eu nunca tinha pensando em andar de helicóptero e na hora não deu nem para pensar no medo, só queria chegar logo", conta.

Às 19h30 Maria Fernanda já estava a caminho do quarto onde vai se recuperar da cirurgia. O fígado doado foi retirado de um morador de Caraguatatuba. Esperamos que a pequena Maria Fernanda se restabeleça e possa ter uma vida plena novamente. 

O caso de Maria Fernanda nos leva a uma série de reflexões sobre a falha de infraestrutura e logística que envolvem procedimentos de alta complexidade na área da saúde pública. Veículos sucateados, sem ter ao menos um step, rede sem aparato de amparo emergencial... Tudo isso precisa ser melhorado.

Mas, para a sorte de Maria Fernanda, a Polícia Militar estava lá...

Além do excelente serviço da Polícia Militar, ressaltamos aqui o papel do motorista da ambulância, um cidadão de bem, que se preocupou com o cumprimento da sua missão, muito além do lado profissional. Luiz Gustavo foi humano! 

Também não podemos deixar de lembrar da dor da família enlutada pela morte do ente querido, que ao passar para o mundo espiritual, acabou tornando-se doador do fígado que salvou a vida da pequena Maria Fernanda. Sem o gesto altruísta e abnegado da família desse rapaz, que deu a menina a oportunidade de continuar tendo uma vida normal.

Polícia Militar, Motorista de Ambulância e família do doador, todos juntos, unidos em uma verdadeira corrente do bem.

Esse é o Brasil que nós queremos!

LEIA MAIS

terça-feira, 9 de abril de 2019

Ministério da Justiça identifica autoria das ameaças contra o senador Marcos do Val


Desde que assumiu a relatoria do pacote anti-crime do Ministro Sérgio Moro, o senador Marcos Do Val (PPS-ES) vem recebendo ameaças de morte tanto em relação a ele, como a sua família.

Esta semana, o Ministério da Justiça declarou já saber de onde partiram as ameaças.

Segundo o próprio senador, as ameaças partiram de uma quadrilha, mas o parlamentar preferiu não dizer de onde os bandidos seriam.
O ministro Sérgio Moro esteve no Senado para tratar do assunto na tarde desta segunda-feira, 8 de abril. Ele chegou ao gabinete de Marcos do Val por volta das 16h50, permanecendo lá por cerca duas horas.
Ao fim do encontro, Moro disse que os fatos seguem sendo investigados:

“O senador já tomou as medidas necessárias para garantir a segurança dele e de sua família, e é tudo que pode ser falado neste momento.”

Já o senador Marcos do Val explicou que diversos órgãos de segurança e de inteligência trabalharam juntos para chegarem à identificação dos suspeitos:

“Foi uma mensagem muito grave a um senador da República. Infelizmente eu vou ter de manter uma segurança especial para mim e minha família. Pelo perfil das ameaças, seriam, sim, vindas do PCC - Primeiro Comando da Capital.”



LEIA MAIS

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Esquerdista comemora "transição de gênero" de seu filho de 4 anos


Não, a manchete desse post não está errada.

Foi exatamente isso que aconteceu nos Estados Unidos.

Mike Ginicola, um esquerdista norte-americano, fez um post no Twitter comemorando a “transição de gênero” de seu filho de apenas 4 anos. O pai da criança, estava triunfante com o fato de que “Waylon” agora era “Willow”.

Mike Ginicola twittou: “É oficial, temos uma filha de 4 anos! Waylon é agora Willow. Fiz muita papelada para fazer a transição de gênero. ”

Logo em seguida, ele postou a imagem de uma certidão de nascimento em que o nome da criança havia sido mudado.



Mas o que ele não esperava foi a reação das pessoas a algo tão bizarro como a atitude tomada em relação ao filho.

Então ele é uma "garota" porque ele não gosta de "coisas de garoto"? O que há de errado com você?? Esta besteira vai causar-lhe disforia de gênero! Por favor, pare com essa bobagem! Isso é tão triste!

Você é louco, deixe a criança decidir sozinha. Se amanhã ele disser que é um sapo, o que você vai fazer em relação a isso? A realidade não muda só porque você diz. Você está criando a dissonância cognitiva. Isso é abuso infantil.

Seu filho gosta de brinquedos que são tipicamente para meninas, baseados em estereótipos de gênero ... E você conclui que ele nasceu no corpo errado e é uma garota? Uma criança de 4 anos que mal consegue ler? Deixar seu filho de quatro anos brincar com Barbies e vestidos ... foi muito gay para você?

@PhysEdDepot Você é um abusador infantil vergonhoso. Deveria ter seus filhos levados pelo Serviço de Assistência Social - DFS. Você precisa de ajuda mental severa e seu filho também, sem dúvida.

Isso é um abusador infantil. Uma criança de 4 anos de idade? Eu pensei que eu era uma menina até meus 8 anos. Adivinha o que? Eu não era e graças a Deus ninguém tentou me transformar em minha ilusão. Eles dão bloqueadores hormonais que são irreversíveis aos homens biológicos. Ele nunca vai se desenvolver sexualmente.

A noção de que uma criança de 4 anos tem alguma ideia sobre sexualidade ou "transição de gênero" é desordenada, macabra e cruel. Não é de surpreender que algumas pessoas no Twitter estejam pedindo que Mike seja investigado pelas autoridades por abuso infantil. Foi justamente por isso que Ginicola apagou sua conta no Twitter. Porém, isso não impediu que pessoas ainda se posicionassem a favor da atitude transloucada desse pai. Algo estarrecedor encontrar pessoas que apoiam tal atitude, incentivando e parabenizando Mike Ginicola pelo que ele fez ao seu próprio filho.

Muito bem! Willow é tão sortuda por ter você. Trolls que não sabem do que estão falando devem ser ignorados. Qualquer pessoa que queira aprender mais sobre pessoas Trans pode visitar este link:

Tenho certeza que apenas vendo e ouvindo histórias como as de Willow, mais pessoas aceitarão mais a diversidade ao nosso redor, ISSO somos nós! Eu amo como meus filhos adolescentes e agora adultos jovens falam sobre o mundo #LGBTQ como apenas uma parte normal de seu mundo. Obrigado Mike!

Um comportamento chocante e abominável, principalmente se levarmos em conta a opinião de especialistas sobre crianças "transgêneras".

Dra. Michelle Cretella
A médica Michelle Cretella, presidente do American College of Pediatricians, publicou (em 2017) no site The Daily Signal uma reflexão fundamentada em dados científicos na qual denuncia a infiltração da ideologia de gênero no campo da pediatria. Segundo ela, essa ideologia distorceu de tal maneira os diagnósticos infantis que pode-se dizer que nos últimos anos tem sido praticado “um abuso de menores institucionalizado” e “em larga escala”.

Cretella explica que desde 2013 o que se chamava “transtorno de identidade de gênero” passou a ser chamado de “disforia de gênero”. Há nos Estados Unidos mais de 200 programas de formação de pediatras que abordam a questão baseados na premissa de que, se as crianças “insistem consistente e persistentemente” que não são do gênero associado ao seu sexo biológico, então são inatamente transgêneros.

A médica relata oito fatos científicos que contradizem as alegações dos promotores da ideologia de gênero. “A investigação científica e os fatos nos contam uma história diferente”, diz Cretella. “O que acontece é que estão usando o mito de que se nasce transgênero para justificar uma experimentação massiva, incontrolada e inconsequente em crianças”

Confira as 8 verdades sobre transgêneros


1- Estudos com gêmeos provam que ninguém nasce trans

Para Cretella, os estudos neurológicos que sugerem que algumas pessoas nascem com um cérebro transgênero “têm sérios defeitos e não provam nada”. Mais confiáveis são os estudos com gêmeos, largamente usados para discernir quais fatores, biológicos ou não, contribuem para que determinado traço se manifeste. Se o DNA e os hormônios pré-natais determinassem a transgeneridade, “deveríamos esperar que em quase 100% dos casos se um gêmeo se identificasse como transgênero o outro faria o mesmo”, diz a médica. Porém, o maior estudo já realizado sobre gêmeos e transgeneridade, publicado pelo médico Milton Diamond em 2013, aponta que em apenas 28% dos casos em que um dos gêmeos é transgênero o outro também é.


2- A identidade de gênero é maleável, sobretudo nos jovens

A médica faz notar que o Manual de Sexualidade e Psicologia da Associação Pediátrica Americana admite que 75% a 95% das crianças e adolescentes que expressam algum tipo de confusão sobre a sua identidade sexual a superam. “A imensa maioria acaba aceitando o seu sexo biológico no fim da adolescência, depois de ter passado de forma natural pela puberdade”, afirma Cretella. A prescrição de medicamentos bloqueadores da puberdade para pacientes dessa idade é, pois, claramente uma prática nociva.


3- Os bloqueadores da puberdade não são medicamentos seguros para esse fim

Como se não bastasse a promoção da confusão entre os jovens, um estudo publicado na revista The New Atlantis aponta que os bloqueadores da puberdade, mesmo sendo seguros para os casos de tratamento da puberdade precoce, não têm igual segurança para o caso de “crianças psicologicamente normais com disforia de gênero”, diz Cretella. Eles aumentam “o risco de fraturas dos ossos no começo da vida adulta, de obesidade e de câncer testicular, além de terem um impacto no desenvolvimento psicológico e cognitivo”. A revista Psychoneuroendocrinology publicou em 2006 e 2007 relatórios de anormalidades cerebrais entre homens adultos que tomaram bloqueadores por razões ginecológicas.


4- Não existem casos de crianças com disforia que tenham deixado de usar medicamentos hormonais

Ao contrário do que dizem os seus promotores, o abandono do uso de bloqueadores da puberdade não é nada fácil. Não há casos registrados de crianças com disforia de gênero que tenham deixado de tomar medicamentos do tipo. Todos continuam tomando hormônios de cruzamento sexual depois dos bloqueadores. O único estudo já realizado que acompanhou crianças assim diagnosticadas que foram tratadas com bloqueadores relatou que 100% delas continuou expressando a identidade de transgênero e passou a ingerir hormônios de cruzamento hormonal. Para Cretella, “isso sugere que o protocolo médico em si mesmo pode levar os jovens a se identificar como transgênero”.


5- Os hormônios de cruzamento sexual são perigosos para a saúde

Os estudos sobre a ingestão desses hormônios são claros: os riscos incluem doenças cardíacas, hipertensão arterial, coágulos de sangue, diabetes e câncer.


6- A capacidade de avaliação dos riscos é pouco desenvolvida em adolescentes

Há estudos que apontam que pessoas com menos de 21 anos têm menos capacidade de avaliar os riscos de suas decisões. Isso sublinha que há um problema ético sério em permitir que pacientes tão jovens passem por procedimentos irreversíveis como esses.


7- Não há provas de que o tratamento previna o suicídio entre os adolescentes

Um dos argumentos mais usados para justificar as terapias transgênero em idade precoce é a prevenção do suicídio. Chega-se a acusar quem se opõe a essas práticas de incentivar o suicídio. “Não há provas de que a perseguição e a discriminação, e muito menos a falta de afirmação trans, sejam a principal causa de suicídio em qualquer grupo minoritário”, diz Cretella. “Mais de 90% das pessoas que se suicidam têm diagnóstico de desordem mental e não há provas de que entre adolescentes com disforia de gênero essa porcentagem seja diferente”.


8- Trocar de sexo não previne o suicídio

Ao contrário, os números apontam um grave problema que aflige a população LGBT: “A taxa de suicídio entre adultos que realizam a cirurgia de troca de sexo é 20 vezes maior do que na população geral – inclusive na Suécia, uma das nações mais pró-LGBT”, informa Cretella.

Por todos esse argumentos, um pai, uma mãe ou uma família que submete uma criança ou um adolescente a um tratamento grotesco como o descrito aqui, não pode realmente amar seus filhos. Lamentável que as autoridades que deveriam zelar pela integridade física, mental e emocionam dessas crianças e adolescentes ainda corroborem com atitudes tão malignas e perniciosas.

Em 4 de dezembro de 2018, o Colégio Americano de Pediatras , a Associação Americana de Obstetras e Ginecologistas Pró-Vida, as Associações Médicas e Odontológicas Cristãs e a Associação Médica Católica, representando mais de 30.000 profissionais de saúde em todo os Estados Unidos da América, enviaram uma carta parabenizando a intenção do governo de defender a definição científica de sexo na lei e na política federal. Esta carta também é endossada por 32 organizações legais, grupos de políticas e médicos, terapeutas e acadêmicos independentes, incluindo bioeticistas. Atitudes como esta nos mostram que ainda há esperança e que existem pessoas realmetne compromissadas em proteger a infância e adolescência.

Links

Link para reportagem sobre a mudança de gênero da criança de 4 anos

Link para currículo da dra. Michelle Cretella 

Link para artigo da dra. Michelle Cretella

Link para artigo sobre o apoio de mais de 30 mil pediatras a políticas que combatem a ideologia de Gênero




LEIA MAIS

quinta-feira, 4 de abril de 2019

Toffoli retira da pauta do STF julgamento sobre prisões após segunda instância

A pressão popular venceu, pelo menos por enquanto.

Presidente do STF, Ministro Dias Toffoli
O presidente do STF, ministro Dias Toffoli, atendeu ao pedido da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e retirou de pauta a votação das ADCs (Ações Declaratórias de Constitucionalidade) sobre prisão em segunda instância. O julgamento estava previsto para o próximo dia 10. 

O julgamento foi marcado em dezembro, com cinco meses de antecedência, após diversas cobranças do relator do tema no Supremo, ministro Marco Aurélio Mello. Na terça (2), Marco Aurélio disse que, se dependesse dele, não adiaria.

Desde 2016, o Supremo entende que a prisão após segunda instância é possível. Com isso, aqueles condenados por tribunais de segundo grau, como os Tribunais Regionais Federais, podem ser presos.


LEIA MAIS

Ministro Sérgio Moro cria conta no Twitter

Sérgio Moro agora também no Twitter
O ministro Sérgio Moro entrou pela primeira vez no Twitter, criando um conta própria hoje dia 04 de abril.
A conta do ministro tem, segundo ele, o objetivo que divulgar os projetos e as propostas da pasta ministerial, além de esclarecer a população sobre o pacote anti-crime.
Logo após a conta ser criada, Sérgio Moro seguiu cinco perfis na plataforma: Jair Bolsonaro, Polícia Federal, Ministério Público Federal, Policia Rodoviária Federal e do próprio ministério que comanda.
"Resolvi aderir ao Twitter pois é um instrumento poderoso de comunicação. - explicou o Ministro Moro.


Menos de uma hora depois de criado, o perfil do Ministro Sérgio Moro na Twitter já possuía mais de 20 mil seguidores, incluindo o presidente Jair Bolsonaro e o juiz Marcelo Bretas.



Vamos nos juntar a esses seguidores e ajudar nosso ministro a fazer do nosso país um lugar mais justo.
Vai lá no Twitter e segue @SF_Moro nós do Ideias Barbara´s já estamos seguindo!

LEIA MAIS

quarta-feira, 3 de abril de 2019

Deputados do PT pediram arquivamento de projeto que assegura acesso aos recursos didáticos aos alunos com TDAH e Dislexia

O projeto de Lei 7081/2010, de autoria do então Senador Gerson Camata (PMDB) tem por objetivo instituir, no âmbito da educação básica, a obrigatoriedade da manutenção de programa de diagnóstico e tratamento do TDAH e da Dislexia. O projeto, que já foi aprovado no senado, precisa ser aprovado na Câmara dos Deputados.



O projeto estabelece que as escolas devam assegurar aos alunos com TDAH e Dislexia acesso aos recursos didáticos adequados ao desenvolvimento de sua aprendizagem, e que os sistemas de ensino garantam aos professores formação própria sobre a identificação e abordagem pedagógica. 

A importância deste projeto é enorme e causará impactos positivos, como:
– Combater o preconceito e crenças equivocadas, como a que o TDAH não existe, dentre outros;
– Implantar, na formação docente, educação especial para informar e qualificar os professores sobre o tema. Professores qualificados são fundamentais na observação comportamental e possível encaminhamento para diagnóstico;
– Criar e implantar programas oficiais de diagnóstico e tratamento de crianças com TDAH e Dislexia;

O projeto define diretrizes constitucionais que garantem amparo à criança com TDAH ou Dislexia, ajudando-a a enfrentar e superar suas dificuldades naturais.Vale aqui ressaltar que o projeto contempla apenas a educação básica, período considerado essencial para o diagnóstico e intervenção precoce nessas crianças. Quanto mais cedo for detectada as dificuldades e iniciada a intervenção necessária, maior a chance da criança se adaptar à vida escolar e menor a chance de sofrer as consequências de suas dificuldades, garantindo inclusão, qualidade de vida e um futuro próspero durante a fase escolar.

Trata-se, até então, do principal projeto de lei para amparo das crianças com TDAH e/ou Dislexia, desde a primeira infância.

Porém apesar do projeto ser de fundamental importância para os estudantes portadores de dislexia e TDAH, deputados ligados ao PT tem dificultado a sua aprovação.

Em 2011, durante uma reunião da Comissão de Educação, o Deputado Nazareno Fonteles (PT – Piauí) pediu vista ao processo alegando que o mesmo gera custos ao governo. Vale lembrar, no entanto, que o governo já possuía no Programa Brasil Escolarizado, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), um projeto de “Capacitação para Promoção da Saúde na Escola”, que tinha orçamento próprio e atendia às necessidades deste Projeto de Lei. A ação do deputado Nazareno (PT) fez com que projeto acabasse ficando foram dos tramites normais por dois anos!

Apenas em 2013, o projeto foi analisado pela CEC – Comissão de Educação e Cultura, sob a relatoria da deputada Mara Gabrilli – PSDB/SP, sendo aprovado e seguindo para as etapas seguintes. 

Em 2015 A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados aprovou a proposta, que recebeu parecer favorável do relator na comissão, deputado Enio Verri (PT-PR). Ele apresentou uma emenda apenas para adequar a proposta às normas de redação legislativa.

Em novembro de 2018, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou o projeto mas o então relator, deputado Rubens Bueno (PPS-PR), recomendou a aprovação de substitutivo da Comissão de Educação ao Projeto de Lei 7081/10, do Senado. O projeto original previa programa de diagnóstico e tratamento para dislexia e TDAH. O substitutivo fala em programa de acompanhamento integral das doenças.

Ocorre que, em 21 de novembro de 2018, a deputada Erika Kokay (PT-DF) e o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) apresentaram recurso contra a tramitação conclusiva do Projeto de Lei nº 7.081/2010. Isso mesmo! Os deputados petistas apresentaram recurso para que o projeto não tramitasse mais, fosse arquivado!
Dep. Paulo Pimenta e Dep. Erika Kokay

O ano de 2018 acabou e o projeto não foi aprovado.

Em fevereiro desse ano, o Deputado Daniel Coelho (PPS-PE) apresentou Requerimento de Inclusão na Ordem do dia da Câmara dos Deputados. Assim o PL 7081/10 voltou ao debate.

Esta semana, no dia 02 de abril, o projeto foi retirado da pauta. Sabem por quê?

Porque ainda estava em vigor o recurso contra a tramitação do mesmo, apresentado em novembro de 2018 pelos deputados do PT.

Um grande movimento em redes sociais acabou pressionando os deputados petistas a retirarem o recurso que impedia a tramitação do projeto.

Resultado: Hoje, dia 03 de abril de 2019, o PT solicitou a retirada do recurso. 

Agora o projeto pode seguir em frente e ser aprovado.

A pergunta que fica é: O que os parlamentares petistas ganharam atrapalhando a tramitação de um projeto tão fundamental para o desenvolvimento cognitivo de quem é portador de dislexia ou de TDAH?

Foram quase NOVE anos!

Nove anos que a nossa nação deixou de assistir às pessoas que necessitavam de recursos e acompanhamento especiais em sua jornada educacional.

Lamentável o papel da bancada do PT nesse caso.

Esperamos que a partir de agora, os parlamentares tenham se conscientizado da importância desse projeto e se empenhem em aprová-lo com maior brevidade possível.


Links

Link para acompanhar o andamento do PL 7081/2010


Link para recurso do PT contra a conclusão do PL 7081/2010


Link para requerimento de Retirada de Proposição de Iniciativa Coletiva n. 1052/2019


Saiba mais sobre Dislexia e TDAH
LEIA MAIS

Projeto proíbe prisão de avós por dívidas de pensão aos netos

A Comissão de Direitos da Pessoa Idosa aprovou o Projeto de Lei 2280/15, do deputado Giovani Cherini (PDT-RS), que proíbe a prisão de idoso devedor de pensão alimentícia se ele for o substituto do responsável legal.
Idosos não serão mais presos por inadimplência
de pensão alimentícia

“É o caso em que o pai não pode suportar o encargo e então são chamados os avós paternos ou maternos – pessoas idosas”, explica o relator da proposta, deputado Felício Laterça (PSL-RJ). “O projeto pretende que, no caso dessas pessoas, não seja decretada a prisão civil em caso de inadimplemento.” 

Para esse grupo de idosos, caberá apenas outros meios legais de cobrança: protesto da dívida, penhora de bens, desconto em folha de pagamento, entre outros.

Laterça destaca que o Estatuto do Idoso (Lei 10.741/03) resguarda o idoso de tratamento desumano, vexatório ou constrangedor.

“Apesar de a Constituição Federal impor ao Estado, às famílias e à sociedade o dever de amparar as pessoas idosas, defendendo sua dignidade e bem-estar, não têm sido raros os casos de decretação de prisão de avós por dívida alimentar devida aos netos, quando não encontrado um dos genitores ou quando não podem estes suprir totalmente as necessidades da prole”, afirma o autor do projeto.

“A utilização da prisão como meio executivo pode ser extremamente prejudicial ao idoso, não se coadunando de forma adequada à sua condição. É necessário, portanto, que os direitos sejam sopesados de forma diversa na hipótese de ser o idoso devedor de prestação alimentícia”, completa.

Tramitação

A proposta será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, antes de ir a voto em Plenário.



Fonte: Agência Câmara Notícias

LEIA MAIS
Related Posts with Thumbnails